ONDE A NATUREZA ABRAÇA O TEJO

WHERE NATURE EMBRACES THE TAGUS RIVER

Em plena Calçada da Ajuda, o azul profundo do Tejo funde-se com a imensidão de um jardim colorido, onde a geometria da botânica rima com graciosas balaustradas e elegantes fontes. Com mais de 250 anos de história, o Jardim Botânico da Ajuda é um quadro vivo de beleza quase poética, que merece uma visita tranquila durante esta estação. //

In the middle of Calçada da Ajuda, the deep blue of the Tagus River merges with the immensity of a colourful garden, where the geometry of botany rhymes with graceful balustrades and elegant fountains. With over 250 years of existence, Ajuda Botanical Garden is a live painting of almost poetic beauty, which deserves a peaceful visit during this season.

Fundado em 1768, é o Jardim Botânico mais antigo de Portugal e o 15º da Europa. Criado por ordem do Marquês de Pombal, durante o reinado de D. José, o Jardim Botânico da Ajuda nasceu de um projecto do botânico italiano Domingos Vandelli, encarregado de delinear e dirigir as obras. Nascido com a designação de Real Jardim Botânico da Ajuda, o conjunto incluía o Museu de História Natural, o Gabinete de Física e a Casa do Risco e chegou a ser, no séc. XVIII, uma das mais importantes instituições científicas da Europa e a primeira (e a mais importante) instituição dedicada ao estudo da história natural do país.

Founded in 1768, it is the oldest botanical garden in Portugal and the 15th in Europe. It was created by order of the Marquis of Pombal, during the reign of King José. The Ajuda Botanical Garden was born from a project of the Italian botanist Domingos Vandelli, in charge of defining and directing the works. It was to be the Royal Botanical Garden of Ajuda. The setting included the Museum of Natural History, the Office of Physics and Casa do Risco (The House of the Technical Sketchers) and became, in the 18th century, one of the most important scientific institutions in Europe and the first (and most important) institution dedicated to the study of the natural history of the country.

Instalado nos terrenos do Palácio da Ajuda, nasceu com o propósito de se estender até ao Palácio, mas as Invasões Francesas de 1808 vieram alterar o rumo da História. Com cerca de cinco mil plantas vindas dos quatro cantos do mundo, o Real Jardim Botânico viu, naquela altura, parte da sua colecção ser destruída e o projecto expansionista não se concretizar, perdendo assim a sua coroa. Mais tarde, com o regresso da corte portuguesa do Brasil, o Jardim Botânico da Ajuda foi reactivado, tornando-se no jardim de eleição da família real nos momentos de lazer. Só após a proclamação da República foi, finalmente, aberto ao público.

Located in the grounds of the Ajuda Palace, it was built with the purpose of being extended up to the Palace. However, the French Invasions of 1808 changed the course of History. With approximately five thousand plants, from all over the world, the Royal Botanical Garden saw part of its collection destroyed and the expansion project not materialising, thus losing its importance. Later, with the return of the Portuguese court from Brazil, the Ajuda Botanical Garden was reactivated, becoming the garden of the royal family’s choice during their leisure times. Only after the proclamation of the Republic was it finally opened to the public.

Hoje, o Jardim Botânico da Ajuda pertence à rede de jardins botânicos da Universidade de Lisboa (a par do Jardim Botânico, no Príncipe Real, do Jardim Botânico Tropical, em Belém e Tapada da Ajuda) e encontra-se sob tutela do Instituto Superior de Agronomia que garante a sua gestão, manutenção e desenvolvimento. Cenário de uma beleza colossal e palco de diferentes actividades, é um espaço de investigação, conservação, educação e lazer que vale a pena visitar em família ou tranquilamente, à sombra de frondosas árvores centenárias e embalado pelo aroma das plantas.

Nowadays, the Ajuda Botanical Garden is part of the botanical gardens of the University of Lisbon (along with the Botanical Garden, in Príncipe Real; the Tropical Botanical Garden, in Belém and Tapada da Ajuda) and is under the regulations of the Superior Institute of Agronomy, which guarantees its management, maintenance and development. Scenery of a great beauty and stage for different activities, it is also a place for research, conservation, education and leisure, which is worth visiting with family or peacefully on your own, under the shade of leafy centennial trees and embraced by the aroma of the plants.

CENÁRIO DE REIS E RAINHAS
SCENERY OF KINGS AND QUEENS

Motivos não faltam para visitar o Jardim Botânico da Ajuda. Ao todo, são três hectares e meio dignos de um palácio real, divididos em dois tabuleiros, que reservam uma viagem no tempo. Ao passar a porta, facilmente se sentirá num cenário oitocentista, rodeado pela aristocracia portuguesa e uma infinidade de cores e aromas de múltiplas espécies, algumas que datam da criação do jardim.

Arquitectado segundo os modelos renascentistas em terraços talhados na encosta, o Jardim Botânico da Ajuda inclui um jardim romântico, a Fonte das Quarenta Bicas – ornamentada com criaturas fantásticas –, um arranjo simétrico de canteiros rodeados de buxo, uma escadaria majestosa que liga os dois tabuleiros e uma balaustrada repleta de líquenes datados da época da fundação do jardim. Ao longo do jardim, a beleza da natureza impõe-se com árvores majestosas a embelezar o caminho, um dragoeiro suportado por uma estrutura única que lhe dá o aspecto de escultura viva e pavões multicoloridos que encontram nos seus braços o apoio preferido.

Entre pedra esculpida, lagos e fontes, o Jardim Botânico convida a descobrir uma colecção de plantas nacionais e internacionais organizada por regiões fitogeográficas; conhecer o Jardim Olissiponense com plantas autóctones da região de Lisboa; despertar os sentidos no Jardim de Aromas – que inclui plantas aromáticas e medicinais com sinalética em braille –; perder-se na beleza da Estufa das Orquídeas ou saborear uma deliciosa refeição no Espaço Estufa Real enquanto desfruta de uma vista magnífica com o Tejo enquadrado pelo casario da Ajuda e Belém.

There are numerous reasons to visit the Ajuda Botanical Garden. In all, they are three and a half hectares worthy of a royal palace, divided into two levels, which hold a journey through time. Upon passing the gate, you will easily feel in a nineteenth-century setting, surrounded by Portuguese aristocracy and an infinity of colours and aromas of multiple species, some of them dating back to the garden’s creation.

Designed according to the Renaissance models, on sloped terraces, Ajuda Botanical Garden includes a romantic garden, the Fountain of Forty Spouts – adorned with fantastic creatures – a symmetrical arrangement of flowerbeds surrounded by box hedging plants, a majestic staircase connecting the two levels and a balustrade full of lichens, dating back the foundation of the garden. Throughout the garden, the beauty of nature imposes itself with majestic trees to embellish the path, a dragon tree supported by a unique structure that gives it the appearance of a sculpture and multi-coloured peacocks that find in its arms their preferred support.

Among the sculpted stone, lakes and fountains, the Botanical Garden invites you to discover a collection of national and international plants, organised by phytogeographic regions. Visit the Olissippo Gardens from, with native plants of the Lisbon region; to awaken the senses in the Garden of Aromas, which includes aromatic plants, as well as medicinal plants, with braille signs; to get lost in the beauty of the Orchid Greenhouse or to savour a delicious meal in the Real Greenhouse Space, while enjoying a magnificent view of the Tagus river, framed by Ajuda and Belem housing.

MALÌPARMI
CALÇAS PANTS

GIVENCHY
SNEAKERS

Jardim Botânico da Ajuda – Lisboa

Artigos à venda  Items available  na/at  Loja das Meias
© Companhia das Cores